|       |  

Notícias

Previous Next

INAUGURAÇÃO DA BIBLIOTECA MEMORIAL D. DOMINGOS DE PINHO BRANDÃO

A 8 de agosto de 2015, foi inaugurada, no Mosteiro de Arouca, a Biblioteca Memorial D. Domingos de Pinho Brandão, obra promovida pela Real Irmandade da Rainha Santa Mafalda e que contou com apoio financeiro da Adrimag, da Câmara Municipal de Arouca e da Fundação Dr. Luís Aguiar Soares.

D. Domingos de Pinho Brandão (1920 – 1988), natural da freguesia de Rossas (Arouca), destacou-se como notável figura da Igreja e da cultura portuguesa. Foi bispo auxiliar de Leiria e do Porto, professor universitário e investigador plurifacetado, abordando áreas como a história da arte, arqueologia, epigrafia, etnografia, numismática, museologia, etc.

Para a posteridade ficaram mais de duas centenas de trabalhos científicos, muitos dos quais sobre Rossas e Arouca, vários projetos museológicos, criados de raiz, como o Museu de Arqueologia e Arte Sacra do Seminário Maior do Porto e o Museu Diocesano de Arte Sacra de Leiria. Foi, professor da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, juiz da Real Irmandade da Rainha Santa Mafalda e diretor do Museu de Arte Sacra de Arouca, instalado no Mosteiro cisterciense de Santa Maria de Arouca.

D. Domingos possuía uma admirável biblioteca pessoal, atualmente propriedade da Real Irmandade, que empenhada na sua preservação, valorização e divulgação, criou, no Mosteiro de Arouca, a Biblioteca Memorial D. Domingos de Pinho Brandão, onde para além da consulta deste riquíssimo espólio, se pode usufruir de três espaços distintos: espaço memória, centro de estudos e auditório polivalente, com capacidade para acolher congressos científicos, concertos, etc.

No dia 8 de Agosto, a Homenagem a D. Domingos de Pinho Brandão decorreu entre Rossas e Arouca.

A sessão de abertura, intitulada “D. Domingos de Pinho Brandão: O Homem da Nossa Terra”, decorreu na Casa de Cultura da Junta de Freguesia de Rossas. Após a abertura solene presidida pelo Presidente da Junta de Freguesia de Rossas, José Paulo Oliveira da Conceição, acompanhado pela Drª Josefina Brandão e pelo Professor Doutor Manuel Joaquim Moreira da Rocha (Universidade do Porto - UP), seguiram-se as conferências/testemunhos sobre “O Homem da Igreja, o académico, o cidadão” (Dr. Zeferino Brandão), “O Povo e a Festa” (Dr. António de Almeida Brandão), “Contributos de D. Domingos de Pinho Brandão para a História de Rossas” (Dr. António Brandão de Pinho), “O Epigrafista” (Dr. Adriano Vasco Rodrigues) e “O pioneiro das Ciências e Técnicas do Património” (Professor Doutor Armando Coelho – UP).

Seguiu-se a Missa Solene, na Igreja de Rossas, presidida pelo bispo do Porto, D. António Francisco dos Santos, e a romagem ao túmulo de D. Domingos de Pinho Brandão, com entrega de uma coroa de flores pelo Presidente da Junta de Freguesia de Rossas e pela Dª Luciana Joaquina de Pinho Brandão, irmã de D. Domingos. Antes das palavras finais de D. António Francisco, junto da sepultura, foi lido, pela Professora Doutora Olímpia Loureiro, o texto “D. Domingos de Pinho Brandão: palavra de amizade e homenagem” escrito por D. António Ferreira Gomes (bispo do Porto) em 1983.

Da parte da tarde, a sessão solene, foi iniciada na Biblioteca Municipal de Arouca, com a visita à exposição Bio-Bliográfica de D. Domingos de Pinho Brandão, na Biblioteca Municipal de Arouca, organizada pela Biblioteca Municipal e apresentada pela Drª Margarida Belém, Vereadora do Pelouro da Cultura de Arouca.

Seguiu-se a inauguração da Biblioteca Memorial D. Domingos de Pinho Brandão, no Mosteiro de Arouca, por D. António Francisco (bispo do Porto), Professor Doutor Arnaldo Cardoso de Pinho (juiz da Real Irmandade), Drª Margarida Belém (Vice-presidente da Câmara Municipal), viúva do Dr. Luís Aguiar Soares, Professora Doutora Fernanda Ribeiro (Diretora da Faculdade de Letras da Universidade do Porto) e Doutor António Ponte (Diretor Regional de Cultura do Norte).

A inauguração contou com notas musicais do pianista Ângelo Martingo e comunicações/testemunhos sobre “Académico e Humanista” (Professor Doutor Luís Oliveira Ramos – UP), “O Homem e o Investigador” (Professor Doutor Manuel Joaquim Moreira da Rocha – UP), “Formador e Humanista” (Professor Doutor Francisco Ribeiro da Silva – UP), com palavras finais do Professor Doutor Eugénio Francisco dos Santos (UP).

Seguiu-se o Concerto de Órgão, Trompete e Voz por Nicolas Roger, Tiago Rocha e Cláudia Pereira, respetivamente.
O dia foi encerrado com uma prova de doces conventuais, oferecidos pela Câmara Municipal de Arouca.

Estiveram em Arouca diversas personalidades relevantes do panorama cultural, religioso e cientifico nacional, evidenciando-se um núcleo considerável de académicos da Universidade do Porto com quem D. Domingos de Pinho Brandão conviveu e trabalhou.

Foi ainda publicado, pela Real Irmandade da Rainha Santa Mafalda com apoio da Câmara Municipal de Arouca, um pequeno livro intitulado “D. Domingos de Pinho Brandão. Homem, Sacerdote, Bispo, Professor, Investigador”, coordenado cientificamente pelo Professor Doutor Manuel Joaquim Moreira da Rocha, onde se apresentam dados sobre a Biblioteca Memorial, D. Domingos de Pinho Brandão e o núcleo de peças patentes no núcleo museológico exposto no espaço memória.

Fotos Sofia Vechina

Contactos

Largo de Santa Mafalda
Apartado 103 | 4540 - 108 Arouca

  • dummy(+) 351 256 943 321

  • dummy(+) 351 256 943 321

  • dummy rirsma@rirsma.pt

  • dummy museu@rirsma.pt